Um ponto fraco comum à maioria dos marqueteiros é o porquê de que suas campanhas não terem êxito. Essa falta de consciência se mostra no universo do e-mail marketing na forma de taxas de abertura baixas e ROI reduzido. A cada ano a Return Path faz uma análise da taxa de entregabilidade, ela mede a porcentagem de e-mails que são recebidos na caixa de entrada do e-mail, no spam, e os que não são entregues. Segundo o “Relatório de Entregabilidade da Benchmark de 2015”, publicado pela Return Path, 1 a cada 5 mensagens enviadas não conseguiu chegar à caixa de entrada. O volume de e-mails aumentou em 7% com relação ao ano passado, mas apenas 79% dos e-mails chegam à caixa de entrada. Além disso, a taxa de entregabilidade caiu em 4% em comparação com 2014, em outras palavras, há mais e-mails sendo enviados mas poucos chegando ao destino final.

Taxa de entregabilidade por país

A menor taxa de capacidade de entrega é nos EUA, onde a taxa de entregabilidade caiu para 76% em comparação com os 87% de 2014. Não chegar à caixa de entrada significa que 1 a cada 4 e-mails ou vai para a caixa de spam ou é bloqueado pelo provedor de e-mail.

O Brasil apresentou uma melhora significativa na taxa de entregabilidade com uma média de 74% em comparação aos 60% de 2014.

Entre os países europeus, apenas a Itália apresentou aumento (2% em relação ao ano passado). Houve uma queda significativa na taxa de entregabilidade tanto na Alemanha quanto na França e Reino Unido, no entanto na Espanha a taxa permaneceu inalterada.

Os australianos tiveram a maior taxa de entregabilidade, chegando aos 88% em 2015.

Taxa de entregabilidade por indústria

Este relatório também forneceu estatísticas por indústria, e a maioria das indústrias mostram uma queda nas taxas de entregabilidade. No entanto, as indústrias baseadas em relacionamentos, como saúde & vestuário, alimentos & bebidas e seguros têm mantido boas taxas de entregabilidade com cerca de 90%. Enquanto isso, a indústria manufatureira, de softwares e de internet também apresentaram alguma melhoria.

Com base no provedor de e-mail

Curiosamente, o relatório também revelou que a capacidade de entrega é particularmente pior através do Yahoo Mail. Estas taxas de entregabilidade caíram em 13% em 2015, e os marqueteiros encontraram obstáculos para alcançar seus assinantes. O Gmail tem mantido a mesma taxa de e-mails que são encaminhados para a aba de Promoção. As campanhas que tentaram driblar a aba de Promoção muitas vezes acabaram na pasta de spam. É recomendado portanto não tentar driblar essa aba, visto que na mesma as taxas de abertura aumentaram em 20% este ano.

Porque os marqueteiros não conseguem chegar à caixa de entrada?

A análise mostrou que a maioria dos marqueteiros não estão cientes das novas métricas dos provedores de e-mail. Para obter melhores taxas de entregabilidade eles devem considerar as novas regras.

A baixa taxa de leitura no receptor de e-mails (26% das campanhas afetadas) tem indicado que a decisão de filtro de mensagens depende da percentagem de pessoas que leem seu e-mail. Enviar e-mails para assinantes que não são engajados pode, portanto, causar problemas na entrega.

Reclamações de spam (21%) – Esta é a métrica mais antiga, é usada há anos e ainda não mudou nada. Uma reclamação é registrada cada vez que um usuário marca um e-mail como spam. Os provedores de e-mail ficam de olho nas reclamações e em dados de feedbacks de reputações da Microsoft (SRD).

Enviar e-mails para caixas de entrada abandonadas – De acordo com o relatório, cerca de 19% das campanhas enfrentam este problema. Se você enviar mensagens para contas inativas, será enviado um sinal negativo para os provedores de e-mail e com isso você tende a cair nos algoritmos de filtro de spam.

As taxas de entregabilidade cairam em 2015 com relação a 2014, possivelmente porque os marqueteiros têm ignorado estas recentes evoluções. O primeiro passo para a realização de qualquer análise de desempenho de campanha é saber quantos e-mails nunca chegaram a caixa de entrada. Ao monitorar sua taxa de entregabilidade você vai obter um melhor entendimento de suas campanhas de e-mail e assim poderá otimizar seu envio de mensagens.