Nos dias atuais, ter uma vitrine digital com seus produtos ou serviços não é mais apenas um luxo, e sim uma necessidade. No entanto, não basta simplesmente manter o seu ecommerce no ar. Se o seu objetivo é manter o caixa da sua empresa sempre no azul, terá que incentivar o tráfego em seu site e atrair as pessoas certas, que são aqueles leads que estão realmente prontos para adquirir seus produtos.

Dentre as inúmeras estratégias de marketing existentes, quando se trata de vendas online, existe uma que tem resistido ferozmente ao teste do tempo, que é a venda através do email marketing. Se você tem se perguntado qual a melhor maneira de vender um curso online, seus produtos SaaS ou ingressos de um evento, convidamos você a aprender conosco sobre quatro passos importantes na criação de um email que vai te ajudar na venda de seus produtos.

1. Segmente Seus Emails Utilizando os 5 Estágios da Consciência

O primeiro passo para criar um email de venda é certificar-se de que você está escrevendo e enviando emails para o público correto. Mas como é que você garante que sua segmentação e suas mensagens estejam corretas? Ao segmentar sua lista de email , basta utilizar os 5 estágios de consciência:

  1. Inconsciente – Pessoas que não estão procurando ativamente por uma solução e não sabem que têm um problema.
  2. Consciente do problema – Pessoas que percebem que têm um problema, mas não estão procurando uma solução.
  3. Consciente da solução – Pessoas que entendem que precisam de uma solução para seu problema, mas ainda não pesquisaram ativamente as opções.
  4. Consciente do produto – Pessoas que fizeram algumas pesquisas e estão cientes das opções de soluções para seu problema.
  5. Mais atentos – Clientes em potencial que estão buscando ativamente uma solução para seu problema, já fizeram suas pesquisas e querem escolher uma das soluções.

É importante distinguir seu público entre esses cinco estágios porque sua mensagem precisa corresponder ao estágio em que se encontram. Caso contrário, você não causará um impacto significativo, ou mesmo impacto nenhum.

Se você duvida do poder da segmentação de lista, vai encontrar a prova real nos números.

Profissionais de marketing observaram um aumento de receita de até 760% ao segmentar suas campanhas de email. Além disso, campanhas segmentadas também têm uma taxa de abertura 14,32% maior do que as campanhas que não são segmentadas, o que traz a conclusão de que vale a pena considerar melhor esta estratégia.

Embora existam várias maneiras de segmentar sua lista de email (por exemplo, por dados demográficos, localização, preferências, interesses, ações realizadas etc.), certifique-se de incluir os 5 estágios de consciência em seus segmentos criados, o que permite que você escreva textos que remetem a cada estágio.

A razão pela qual abordar o estágio de consciência do seu destinatário funciona tão bem é que a combinação do nível de confiança do leitor com o seu texto de venda funciona muito bem. Como a construção da confiança entre seus leads é algo que demanda tempo, certifique-se de estar promovendo uma comunicação de valor no momento certo.

Por exemplo, se você oferece um de seus produtos a alguém que está no estágio de “consciência do problema”, seu lead provavelmente rejeitaria sua oferta. Já alguém que  está no estágio “mais atento” (ou “mais consciente”) provavelmente estará pronto para considerar sua oferta.

Além disso, quanto melhor você equilibrar o nível de confiança do seu público com a copy (texto de venda) de seu email e ofertas, mais confiança terão em sua marca ou negócio. E confiança é certamente algo que está se tornando uma escassez entre as marcas atualmente: infelizmente, o nível de confiança diminuiu em 10 dos 15 setores de negócios de 2017 a 2018.

Opens = Aberturas (Fonte da Imagem)

Além disso, um número impressionante de 81% dos consumidores afirma que a confiança é uma parte importantíssima na decisão de compra. Então, se você está procurando uma estratégia de marketing simples para o seu negócio e não sabe por onde começar, construir confiança segmentando seus consumidores de acordo com suas necessidades é, definitivamente, uma base sólida.

Não basta dizer a coisa certa; você também tem que fazê-lo no momento correto. E isso vale principalmente para a sua linha de assunto.

2. Invista na Linha de Assunto

O próximo passo é acertar na sua linha de assunto, o que é uma tarefa difícil, já que uma linha de assunto bem escrita tem grande importância. Isso é tão real, que 47% dos destinatários abrem seu email baseados unicamente na linha de assunto.

Além disso, existem certas palavras que é bom evitar, como “newsletter”, por exemplo. Isso diminui sua taxa de abertura em 18,7%, além de existir uma lista de palavras-chave que levam à caixa de spam e que também devem ser evitadas.

(Fonte da Imagem)

Tradução:

47% dos destinatários abrem o email baseados unicamente na linha de assunto 

Diminuição de 18,7% nas taxas de abertura quando a palavra “newsletter” é utilizada no assunto

Uma dica para acertar no assunto do email é manter o total de 20 caracteres ou menos, o que pode fazer com que a taxa de abertura seja de 18,5%, de acordo com um estudo da Yes Lifecycle Marketing.

(Fonte da Imagem)

Ao incluir um número na linha de assunto, sua taxa de abertura pode alcançar um aumento de 1,3% na taxa de abertura e 2,2% na taxa de resposta.

(Fonte da Imagem)

Título do Gráfico:
Linha de assunto que inclui um número

Legenda dos Gráficos: 
Average – Média
Includes a number – Inclui um número

Open Rate – Taxa de Abertura
Reply Rate – Taxa de Resposta

Além disso, a grafia do título é importante. Se você escrever uma linha de assunto em caixa alta (que é quando tudo está em maiúsculo), ela vai superar o título escrito em caixa baixa (que é quando tudo está em minúsculo), tanto na taxa de abertura quanto na taxa de resposta.

(Fonte da Imagem)

Poderíamos continuar falando incansavelmente sobre quais são as melhores formas de criar uma linha de assunto, as melhores práticas e tendências para te ajudar a otimizá-las, enfim. Mas não há nada mais confiável do que testar as linhas de assunto que você acredita que irão funcionar.

O objetivo aqui é seguir as melhores práticas de mercado e certificar-se de testar suas linhas de assunto. Você pode até se surpreender com os resultados!

3. Eduque Seu Público

Ao redigir o texto do seu email, te aconselhamos a se concentrar em educar o seu público e agregar valor ao conteúdo. Isso porque o conteúdo educacional é Rei, no mundo da comunicação online. Veja como a Harvard Business Review educa seus destinatários ao simplesmente incluir o conteúdo do artigo de seu blog no corpo do email.

(Fonte da Imagem)

Uma maneira eficaz de educar seus leitores é colocar-se no lugar deles, ter empatia, compreender seus problemas (dentro de seu estágio específico de consciência, é claro) e ensiná-los a resolver suas dores específicas. À medida que você se concentra em educar seu público, tente também personalizar seus emails. Quando sua mensagem é personalizada, seus emails podem ter uma taxa média de abertura de 18,8% e uma taxa média de cliques de 21,1%. Além disso, emails personalizados oferecem taxas de compra seis vezes maiores, por isso vale a pena incorporar personalizações.

Acima de tudo, tente manter seu email conciso e entre 50 e 125 palavras, que tendem a obter uma taxa de resposta acima de 50%.

(Fonte da Imagem)

Formatação à parte, a lição aqui é se concentrar em educar seu público sobre como resolver o problema ou dor que ele possui. O resultado disso pode ser um melhor posicionamento do seu negócio no mercado e sua marca pode ser considerada especialista no assunto.

4. Inclua uma Chamada para Ação Diferenciada

Nossa etapa final para escrever emails que vão vender seu produto é incluir uma frase de chamada para ação, o famoso “Call-to-Action” (ou simplesmente “CTA”). Uma maneira poderosa de fazer seus leitores clicarem em seu CTA é, mais uma vez, torná-lo mais pessoal. CTAs personalizados são realmente poderosos e podem aumentar suas taxas de conversão em 202%.

Se você não possui uma plataforma robusta que permite criar CTAs inteligentes, você pode optar por criar algo tão simples quanto a inclusão do nome do seu contato próximo ao CTA, assim como fez a Marie Forleo neste exemplo.


Outra maneira de criar um CTA distinto é ser o mais específico possível, para que o seu leitor saiba exatamente no que consiste o clique em seu Call To Action. Vamos utilizar de exemplo o CTA do email da Suiteness. Ao incluir um botão que diz “Plan Ahead & Save”, que significa “Planeje com antecedência e Economize”, o destinatário pode esperar acessar uma página de reserva.

(Fonte da Imagem)
Além disso, em vez de utilizar CTAs com frases exageradas como “compre agora”, “reserve agora” ou “saiba  mais”, escreva algo diferenciado, que represente sua marca. Uma atualização de frase simples como “Get it now” (Adquira agora) para “Gimme” (algo como “Me dá!”, em português) aumentou as conversões de Sumo em 182%.

(Fonte da Imagem)

Outra maneira de trazer a atenção para o seu CTA é incluir um link que esteja visualmente destacado do restante do seu email, assim como o exemplo abaixo, com os dizeres “Let’s Cook!” (em português, “Vamos cozinhar!”) no botão vermelho.


(Fonte da Imagem)

Em resumo, o ideal é tornar o CTA do seu email praticamente “irresistível” de clicar, personalizando o conteúdo ao máximo, direcionando-o e tornando-o único, além de trazer um destaque visual.

Seguir os quatro passos citados acima vai te auxiliar a trazer melhores resultados e a gerar mais receita através das estratégias e campanhas de email marketing.