Quando se trata de email marketing, a medida certa de campanhas tem a ver não só com a frequência de envios, mas também com a escolha de dias e horários certos.

O ideal é que os emails promocionais pareçam orgânicos, ou seja, que não passem a ideia de que você está querendo “forçar” qualquer tipo de compra. Se você enviar muitos emails em um período curto de tempo, corre o risco de parecer agressivo demais. Isso pode ser um grande desestímulo para seus inscritos, além de resultar em taxas de cancelamento (remoção de inscrição) mais altas.

O grande segredo é: Concentrar-se em uma frequência de envios moderada, mas que mantenha sua marca sempre na memória dos seus contatos. Ou seja, você precisará criar um equilíbrio entre os diferentes tipos de emails enviados e priorizar aqueles conteúdos que resultam em maiores taxas de conversão, de forma a obter o maior retorno com essa estratégia.

Neste artigo, explicamos com detalhes o que você precisa saber para encontrar a medida certa e acertar na frequência de envios de suas campanhas de email.

Com que Frequência os Profissionais de Marketing Enviam Emails

Antes de observar as próprias práticas de envios, também é interessante analisar o que outros estão fazendo.

Uma pesquisa realizada pela Databox examinou com qual frequência os profissionais de marketing estavam enviando suas campanhas de email. Confira abaixo alguns números:

  • 33% – semanalmente
  • 26,67% – várias vezes por mês
  • 13,33% – várias vezes por semana
  • 13,33% – uma vez por mês
  • 13,33% – diariamente

Ao olhar esses dados, podemos perceber que “semanalmente” e “várias vezes por mês” são as frequências mais comuns (é claro que existem algumas sobreposições, pois se você está enviando uma vez por semana, também está enviando várias vezes por mês), o que pode trazer algum esclarecimento para quem está querendo aprender como fazer email marketing e está no início dessa jornada.

Melhores Práticas de Envios de Email

Não existe uma resposta única para todos no que diz respeito à frequência com que se deve enviar emails, pois você precisará descobrir o que funciona melhor para você e para seus inscritos. Queremos, com este artigo, te mostrar algumas maneiras de fazer isso.

1. Menos (geralmente) é Mais

Você sabe qual é o principal motivo de cancelamento de assinatura de emails e newsletters? Recebê-los com muita frequência. Isso nos mostra que os inscritos ficam atentos à quantidade de emails que recebem. Essa frequência de emails é tão importante quanto seu próprio conteúdo, quando se trata de manter seus inscritos como contatos ativos em suas listas.

2. Pouco Demais Pode Também Não Ser a Resposta

Enviar emails com uma frequência baixa pode fazer com que seus inscritos percam o interesse em estar em sua lista. É isso mesmo: enviar poucos emails pode ser tão prejudicial quanto enviar muitos, principalmente em relação à taxa de abertura e à taxa de cliques. Se você está enviando campanhas uma vez a cada dois meses, você não está oferecendo muito valor, e eles podem se perguntar por que se inscreveram em sua lista.

Para atingir a frequência ideal, comece com um email semanal e depois aumente ou diminua, dependendo da performance das campanhas e das conversões que vieram a partir delas. Você também pode realizar uma pesquisa com um questionário simples para definir seu público-alvo e obter insights sobre a frequência com que seus inscritos desejam saber de você e ler seu conteúdo.

3. Se Adapte com Base nos Resultados

Outra descoberta interessante da pesquisa Databox foi de como os profissionais de marketing se adaptam e reagem aos relatórios e dados obtidos. 63,33% acabam reduzindo a frequência de envios de email para contatos que não estão muito engajados e 36,67% continua com a mesma frequência, independente do comportamento dos inscritos.

No que diz respeito às práticas mais recomendadas, você definitivamente deve reduzir a frequência se seus inscritos não estiverem engajados. Se você não fizer isso, provavelmente terá taxas de cancelamento de assinatura mais altas, o que não apenas afeta seu funil, mas também pode prejudicar sua taxa de entrega.

4. Acredite na Segmentação

Quando você analisa os dados e observa como seus contatos estão respondendo aos seus emails, provavelmente descobrirá que alguns estão respondendo bem em termos de engajamento, enquanto outros nem tanto, ou quase nada. A mesma situação pode ocorrer no quesito frequência: conforme há alteração do volume de envios em um período x ou y, você pode obter resultados de engajamento tanto positivos quanto negativos.

Em todos os casos, essas informações são mais valiosas do que você imagina. Você pode utilizá-las para segmentar ainda mais seus contatos e otimizar a frequência de acordo com grupos e suas preferências. Todos respondem de maneira diferente a abordagens diferentes, mas cabe a você atender às preferências individuais, encontrando a melhor maneira de utilizar a segmentação por engajamento para melhorar seus resultados.

5. Confie em Seus Instintos

Pode ser difícil definir uma frequência que funcione para todos os contatos o tempo todo (provavelmente porque não existe uma), mas lembre-se de que seus inscritos querem, sim, ouvir de você. Entre os consumidores, 69% recebem emails promocionais de suas marcas favoritas semanalmente, o que significa que, desde que você acerte na frequência, seus emails provavelmente serão muito bem-vindos.

A lição que podemos tirar disso é determinar qual frequência funciona para cada grupo ou segmento, sem se preocupar com o fato de que cada email possa parecer uma “intrusão”. Contanto que você esteja enviando conteúdo valioso para os inscritos que te deram permissão para isso, você já percorreu metade do caminho.

Afinal, Qual é a Frequência Perfeita de Envios de Emails?

A missão de descobrir a resposta certa para essa pergunta agora é sua! Utilize os relatórios de sua plataforma de email marketing como apoio, observando o que está funcionando e para qual público funciona, e use esses dados como ponto de partida.

Para obter bons resultados, descobrir a frequência ideal é tão importante quanto a personalização e a segmentação. E, com certeza, se você estiver se esforçando para isso e seguindo todas as boas práticas de email marketing, colherá os frutos e irá observar a melhoria do desempenho de suas campanhas gradualmente.